Estamos comprando porcelana francesa para comer ovo frito.

Acabei de ler este excelente artigo! http://www.cjr.org/analysis/facebook_and_media.php
Obrigado pelo compartilhamento Giresse Contini.
Precisamos pensar sobre este parágrafo:
“We are handing the controls of important parts of our public and private lives to a very small number of people, who are unelected and unaccountable.”

Realmente não esta fácil produzir conteúdo jornalístico de qualidade (com os custos inerentes) e distribuir em plataformas de alta audiência, que controlam os algorítimos de distribuição e geram receitas incompatíveis aos custos e insuficientes para saúde financeira dos publicadores.
Não tenho a solução, mas a tentativa atual da maioria dos editores tem sido reduzir a qualidade do conteúdo e consequentemente seus custos (não necessariamente nesta ordem), com certeza não é adequada. Este modelo vai nivelar tudo por baixo e toda a sociedade perderá.

Nós leitores que tiramos o dinheiro que gastávamos com compra de conteúdo, em especial jornais e revistas, e levamos para conectividade e para os mais modernosos e cintilantes devices, temos que pensar se faz sentido ter acesso a péssimos conteúdo em excelentes dispositivos. Não faz nenhum sentido comprar um excelente hardware para ler conteúdos de fonte duvidosa, sem profundidade, com erros básicos de concordância e que roubam nosso tempo sem agregar conhecimento.

Me parece que estamos comprando porcelana francesa para comer ovo frito. Mesmo que eu considere um ovinho frito com arroz uma dupla espetacular 🙂 , nem fica bem numa porcelana francesa.
Fritar em formato de coração não vai alterar seu valor nutricional, aqui entenda-se boas fotos e vídeos bacanas para conteúdos rasos, porém o algorítimo da plataforma vai adorar.

 

Que tal equilibrar esta balança valorizando os bons conteúdos e os bons dispositivos de leitura?

Deixe um comentário